Muitos profissionais já entenderam a importância da tecnologia na saúde. Ela melhora a assistência clínica nos aspectos diagnósticos, terapêuticos e na prevenção de complicações de clínicas em longo prazo.

Antigamente, os profissionais de saúde se baseavam apenas na observação sintomática de seus pacientes, no auxílio de livros didáticos e em recursos rudimentares para levantar as principais hipóteses diagnósticas.

Felizmente, a evolução dos conhecimentos científicos foi acompanhada por avanços na tecnologia, com descobertas e inovações que influenciam positivamente todos os envolvidos — inclusive o paciente.

Quer entender como a tecnologia na saúde pode melhorar a assistência ao paciente? Então, confira nosso post de hoje!

Organização das informações em saúde

Um exemplo já consolidado da tecnologia na saúde é o prontuário eletrônico, recurso que pode ser implantado em instituições clínicas de qualquer nível de complexidade. Os benefícios são diversos e podem revolucionar o funcionamento desses estabelecimentos.

Em um primeiro momento, a informatização do prontuário vai garantir a organização dos dados clínicos, laboratoriais e até mesmo radiológicos. Todos os procedimentos realizados no paciente, bem como as condutas terapêuticas implantadas, poderão ser acessados em um único documento.

Além disso, a adoção do prontuário eletrônico evita a danificação e o extravio de documentos, uma vez que os dados serão armazenados virtualmente e somente visualizados mediante senha individual.

O gestor também pode ter maior controle das movimentações feitas no sistema, identificando situações em que seja necessária a ampliação ou restrição do acesso pelos colaboradores.

Outra vantagem do prontuário eletrônico é que o médico poderá resgatar rapidamente as informações do paciente e se atualizar antes da consulta, selecionando os tópicos mais relevantes, tais como os resultados de exames, condutas anteriores etc.

Avaliação do estado clínico do paciente

O uso da tecnologia na saúde pode aperfeiçoar os processos diagnósticos e terapêuticos. Os equipamentos de última geração podem descobrir doenças em estágio inicial ou instituir técnicas eficientes e mais confortáveis para o paciente.

No aspecto terapêutico, é possível aplicar estratégias medicamentosas no organismo do paciente em locais em que as ferramentas tradicionais não atingiam de forma eficaz, ou ainda contar com a robótica para realizar cirurgias minimamente invasivas.

Já no aspecto clínico, tem se destacado a implantação de nanoestruturas para diminuir a chance de novos episódios trombóticos, fato evidenciado com o advento dos stents. Outro exemplo é a monitorização cardioelétrica com a inserção de marca-passos nos pacientes.

Os recursos tecnológicos também favorecem o estabelecimento do prognóstico do paciente. Os exames que se solicitavam antigamente não tinham a sensibilidade e especificidade para diferenciar condições clínicas. Com as técnicas laboratoriais utilizadas atualmente, é possível fazer testes específicos, inclusive relacionados à genética do paciente.

Sendo assim, o aprimoramento do conhecimento fisiopatológico dos profissionais de saúde por meio dos avanços tecnológicos terá como resultado a melhoria da qualidade de vida e a redução de práticas clínicas desnecessárias.

Sistematização dos procedimentos realizados

Os recursos tecnológicos possibilitaram maior organização dos dados clínicos dos pacientes. Essa situação permite o controle de todos os procedimentos, desde sua internação até o momento da alta hospitalar.

As vantagens são diversas e incluem o aumento da produtividade nos serviços, a redução das atividades manuais e a diminuição dos custos associados a manuseio e armazenamento de documentos.

Os documentos físicos darão lugar ao armazenamento nos computadores, otimizando o espaço existente e criando novas oportunidades de trabalho. Sendo assim, é possível ampliar física e virtualmente os serviços ofertados.

Como resultado, a satisfação do paciente com as atividades executadas vai aumentar, uma vez que os profissionais clínicos destinarão um tempo maior para os pacientes, tratando-os de forma humanizada, pois não terão que se dedicar tanto ao preenchimento de formulários físicos.

Integração de dados gerenciais

Um sistema informatizado de gestão poderá fornecer informações pertinentes para o bom andamento da instituição. Os relatórios gerados pelo software garantirão um diagnóstico completo tanto do ponto de vista clínico como gerencial.

Assim, o produto das movimentações realizadas servirá de base para a elaboração do planejamento estratégico situacional, das metas a serem alcançadas e dos recursos disponíveis para tal empreitada.

Tudo isso será feito por meio dos indicadores clínicos e administrativos levantados, tais como a porcentagem de serviços de maior e menor demanda, o índice de absenteísmo do paciente, o número de consultas por profissional de saúde, dentre outras possibilidades.

Os indicadores gerenciais podem ser analisados sob o ponto de vista do faturamento das contas hospitalares, proporção de glosas de convênio, índice de inadimplência, taxa de perdas de produtos hospitalares etc.

A compilação dessas informações e a fidedignidade dos processos gerados possibilitarão mudanças gerenciais significativas, além de favorecer o crescimento e visibilidade da empresa perante os concorrentes.

Informatização dos serviços clínicos

Com uma plataforma informatizada, os gestores poderão investir em novos serviços ou aperfeiçoar os já existentes. Nesse sentido, deve-se optar por softwares que sejam condizentes ao perfil da empresa.

Assim, as instituições de saúde se beneficiarão se contarem com a ajuda da tecnologia. Nesse caso se destacam o agendamento eletrônico, o cadastro de pacientes, o prontuário eletrônico, o sistema de informações clínicas, dentre outros.

O agendamento eletrônico é uma vantagem que agrada muito os pacientes, pois devolve a autonomia e responsabilidade para os indivíduos no momento da marcação de consultas. Isso porque, por meio dele, é possível fazer um agendamento na data mais conveniente para o paciente, situação que pode contribuir para diminuir o absenteísmo

Além disso, alguns sistemas informatizados enviam lembretes dos agendamentos via SMS e/ou e-mail, além de outras informações de interesse tais como recomendações para as consultas e notificações para trazer os resultados de exames.

Para melhorar também o atendimento clínico, os recursos tecnológicos das empresas que comercializam softwares incorporaram informações médicas relevantes, tais como a Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID) e orientações farmacológicas.

Para os aspectos administrativos, um software que apresenta a possibilidade de emitir atestados e declarações, além de permitir a utilização da prescrição eletrônica, será de grande valia para o profissional clínico.

Tecnologia na Saúde

A utilização da tecnologia na saúde é um recurso com potenciais inesgotáveis para as instituições clínicas. As possibilidades para melhoria das rotinas administrativas, otimização dos cuidados clínicos e aumento da produtividade são alguns dos benefícios já implantados.

Como as pesquisas em tecnologia e ciência estão em constante evolução, é preciso se manter sempre por dentro. Para isso, siga nossa página no Facebook e não perca uma novidade!

Avaliações
  • Artigo
5
Resumo
Tecnologia na saúde: descubra como ela pode ser aliada
Título
Tecnologia na saúde: descubra como ela pode ser aliada
Descrição
Muitos profissionais já entenderam a importância da tecnologia na saúde, melhorando a assistência clínica no diagnóstico, terapia e na prevenção.
Autor
Empresa
xDoctor
Logo Empresa
Autor

Escreva um comentário

Share This
xdoctor

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdo em primeira mão para melhorar a gestão e os resultados da sua clínica ou consultório!

Parabéns! Verifique seu e-mail para confirmar a sua assinatura. Caso não receba o e-mail verifique sua caixa de SPAM.